Share |

Água ao preço do ouro em Santa Maria da Feira

 Para o Bloco, a concessão da água aos privados não representa mais nada que não seja um ataque aos munícipes e consumidores, como se tem provado ao longo dos tempos.

O estudo realizado pela Associação Portuguesa de Distribuição e Drenagem de Águas (APDA), revela que Mondim de Basto tem o preço mais baixo do país e que Santa Maria da Feira é o concelho com a água mais cara do país, onde a mesma quantidade de água custa sete vezes e meia mais.

Aquando da concessão da água à empresa privada INDAQUA, a autarquia PSD de Santa Maria da Feira, apresentou o negócio como uma espécie salvação para a autarquia e para os consumidores.

Desde da entrega da concessão da água e saneamento à empresa privada INDAQUA, verifica-se que o negócio foi fabuloso para a empresa, mas altamente ruinoso para a autarquia, e calamitoso para o bolso dos habitantes de Santa Maria da Feira.

Graças ao vergonhoso negócio realizado entre a Câmara Municipal de Santa Maria da Feira e a INDAQUA, os feirenses pagam a água mais cara do País, desembolsando também uma das mais elevadas taxas de saneamento que os consumidores pagam em Portugal.

O despudor é tanto que chegam ao cúmulo de enviarem facturas aos consumidores a exigir o pagamento de taxas de saneamento, onde nem sequer passa a rede.

Para o Bloco de Esquerda a água é um bem público que deve estar dentro da esfera pública e nunca ir para as mãos dos sanguessugas que esvaziam os bolsos aos consumidores, fazendo riqueza à custa de um bem que brota da natureza e que é de todos nós.

Por isso, o Bloco de Esquerda exige a remunicipalização destes serviços, o que fará baixar os seus preços, retirando a água da lógica do lucro e colocando-a na lógica do bem público.

A Câmara Municipal de Santa Maria da Feira, já em 2013, irá iniciar o processo de renovação do contrato com a INDAQUA. Para o BE esse contrato tem de ser rompido de imediato em nome da defesa do interesse público.

O BE relembra que da estrutura acionista da INDAQUA faz parte a toda-poderosa Mota-Engil. Será que vamos continuar a encher os bolsos dos acionistas desta empresa à custa de negócios, onde o interesse público fica sempre a perder e esta empresa ganha sempre?